Acúmulo adicional de periculosidade e adicional de insalubridade

Para trabalhos que expõem o empregado a situações de risco, há uma lei que garante todos os seus direitos. Porém, nem tudo é entendido com tamanha facilidade por ambos os lados.

Vários graus de risco, tipo de exposição para a saúde e integridade de seu funcionário, tudo isso conta muito na hora de encaixar o caso aos direitos que são assegurados.

Por isso, é importante saber dos critérios que garantem isso para o funcionário. Tudo é regulamentado por leis, então, cabe às empresas respeitar os direitos previstos para seus funcionários e aos empregados, trabalhar exigindo essa estrutura para conseguir ter um bom rendimento no serviço e com muita segurança.

Então, para saber como usar esses tipos de adicionais, é importante saber caracterizar eles. Além disso, é essencial que sejam respeitadas as características do serviço dentro dessas condições.

Para pensar no acúmulo dos adicionais é preciso que se entenda muito bem todas as condições disso.

Adicional de periculosidade

O trabalho em condições de periculosidade fornece ao seu empregado uma segurança de formato de um adicional de 30% referente ao valor do seu salário.

Para computar isso, considera-se que não tenha contagem dos acréscimos que podem promover gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa. Assim sendo, o adicional vem do valor recebido por contrato.

É importante lembrar também que o empregado fica livre para poder escolher entre o adicional de periculosidade ou insalubridade, isso considerando que o último esteja sendo uma das opções. Mas em caso dos dois direitos, o que prevalece é o de valor mais alto.

Porém, esse adicional só pode estar em vigor enquanto houver real risco à sua saúde ou integridade física. Diferente disso, o adicional de periculosidade ou de insalubridade é cessado, tirando da sua lista a possibilidade de receber tal benefício que é assegurado por lei.

Adicional de insalubridade

Seguindo um formato bem parecido que o de periculosidade, esse adicional pode ser adquirido por funcionários que estejam expostos a agentes nocivos à saúde. Ou seja, esse adicional pode ser determinado por graus de insalubridade. O que acaba determinando o que você está tendo direito é um agente.

Assim, o pequeno grau de exposição significa um adicional de 10% do valor do salário. Se o grau for considerado médio, 20% é somado a sua mensalidade. Caso o grau seja muito elevado, esse adicional irá ser de 40%.

Os valores, assim, vão variar muito de caso para caso, não temos como nos apegar a uma ideia certa.

Acúmulo de adicional

A lei que vigora atualmente é que o empregado seja obrigado a optar por um dos dois adicionais. Na maioria dos casos, se tem uma ideia de trabalhar com o adicional de periculosidade, já que é um valor mais alto que um grau baixo de insalubridade. Isso só é revertido caso se tenha um alto grau, que corresponde a 40% de adicional.

Porém, convenções da OIT (Organização Internacional do Trabalho) já preveem superação das regras previstas na CLT, fazendo com que haja a necessidade de remuneração simultânea a ambos os adicionais por caracterização das duas exposições no trabalho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *