Danos Morais No Trabalho: Assédio Moral, Assédio Sexual, Más Condições De Higiene, Segurança Do Trabalho E Doença Profissional

O local de trabalho é onde passamos a maior parte do dia e, além das pressões comuns à cada profissão, muitas pessoas têm que lidar com um problema ainda maior: assédios, falta de infraestrutura do local e risco de contrair doenças durante o expediente.

O tipo de humilhação sofrida pode variar, mas tem sempre os mesmos personagens, o agressor vê em seu cargo hierárquico uma razão para fragilizar, zombar ou desrespeitar um funcionário de posição menos elevada.

Conheça alguns tipos de assédio:

Assédio moral

Nesse tipo de ação, o agressor desmoraliza a vítima em âmbito profissional e pessoal, fazendo com que esse indivíduo se exclua do convívio social e acredite ser uma pessoa inferior às demais.

Por não ter outra alternativa, a vítima acaba recorrendo ao pedido de demissão ou busca refúgio em vícios.

Uma pesquisa divulgada pela BBC em 2015 mostra uma realidade alarmante, na qual 50% dos brasileiros alegam ter sofrido assédio moral de seus chefes.

De acordo com uma cartilha divulgada pelo Senado, ao ser vítima de assédio, a maioria das mulheres passam por crises de choro, palpitação e sentimento de inutilidade. Já os homens se sentem diminuídos, pensam em vingança e 18% já tentaram suicídio.

Assédio sexual

Essa situação é ainda mais grave que a primeira, pois além de causar danos ao psicológico e lado profissional da vítima, o agressor sente-se no direito de receber favores sexuais com chantagens e situações de constrangimento.

A maiorias das vítimas são mulheres e os agressores normalmente são homens. O assédio sexual deve ser denunciado e o agressor deve responder pelo crime.

Condições de trabalho

O trabalhador precisa ter condições mínimas para exercer suas funções. É necessário ter higiene no local de trabalho para evitar a disseminação de doenças e fatores como iluminação, temperatura e ruído podem causar doenças ocupacionais.

As doenças ocupacionais mais comuns são problemas de visão, devido a iluminação precária e problemas musculares causados por mobiliários de tamanhos irregulares ou por carga horária acima do permitido, sem direito a pausas, para descanso.

Os funcionários devem tomar algumas precauções como utilizar equipamentos de segurança pessoal.

Sofri assédio, e agora?

Não se intimide ou se sinta incapaz por conta dessa situação. Não permita que a necessidade de ter um emprego ou qualquer outro fator te prendam nessa situação. Então denuncie. Procure o sindicato de sua categoria e peça ajuda sobre quais medidas devem ser tomadas nessa situação.

Caso seja trabalhador em regime de CLT, você pode realizar a denúncia diretamente no Ministério do Trabalho. O servidor público pode procurar auxílio junto ao Recursos Humanos do órgão empregador.

Em casos de assédio sexual, a vítima pode recorrer à Delegacia de Defesa da Mulher, onde ela obterá ajuda de pessoas especializadas que auxiliarão com as medidas a serem tomadas.

Se possível, procure auxílio psicológico e busque apoio de seus familiares e amigos. Ter alguém com quem desabafar pode ser um aliado para enfrentar esse momento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *